.Julho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. Finalmente as férias e um...

. Vida e história de Jean-J...

. James Watt, por João Paul...

. A Conservação da Massa e ...

. René Descartes, por Ana P...

. A Passarola de Bartolomeu...

. Os Lolardos, por Rebeca B...

. A Revolução Francesa, por...

. As Guerras Religiosas do ...

. A Reforma Protestante e o...

.arquivos

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.links

Um espaço para a História da Escola Secundária Aurélia de Sousa - Porto

.favorito

. E o homem com livros cont...

Segunda-feira, 5 de Junho de 2006

James Watt (1736-1819), de Maria João Gonçalves, 8ºC

Engenheiro, mecânico e inventor nascido em Greenock Scotland, inventorda moderna máquina a vapor, que possibilitou a revolução industrial.

Aos 19 anos foi para Londres fazer aprendizado de mecânico especializado na construção de instrumentos. Por problemas de saúde teve que voltar para Glasgow (1756) sem conseguir o certificado do curso.

Porém consegui ser escolhido e foi contratado como aprendiz de mecânico para o serviço de manutenção de instrumentos científicos da Universidade de Glasgow (1757), onde conheceu Joseph Black.

Ao receber para conserto (1763) uma máquina a vapor do tipo Newcomen, a mais avançada de então, observou que a perda de grandes quantidades de calor era o defeito mais grave da máquina, e, a partir dos estudos teóricos sobre o calor, de Black, idealizou então o condensador, seu primeiro grande invento (1764), dispositivo que seria mantido separado do cilindro mas conectado a ele.

No condensador a temperatura do calor seria mantida baixa (cerca de 37º C), enquanto que no cilindro permaneceria elevada. Procurou, assi m, alcançar o máximo de vácuo no condensador.

Fechou o cilindro, que antes permanecia aberto, eliminou totalmente o ar e assim criou uma verdadeira máquina a vapor.

Obteve a primeira patente do invento e de vários aperfeiçoamentos por ele próprio concebidos (1769).

Endividado associou-se a John Roebuck, que o ajudou financeiramente. Aperfeiçoou, então, a máquina a vapor construída por Newcomen, introduzindo o condensador separado para motores a vapor (1775), revolucionando este tipo de máquina, tornando-a economicamente viável e deflagrando a Revolução Industrial.

Após inventar o motor rotativo de acção dupla, o industrial Matthew Boulton, dono de uma firma de engenharia, comprou a parte de Roebuck e começou a construir as máquinas a vapor projectadas por ele (1785), e que se tornaram universalmente empregadas, a partir de então.

 

Também criou diversos dispositivos tais como o regulador de força centrífuga e o mecanismo de comando da gaveta de distribuição de vapor, o volante e o indicador de Watt. Em 1790, como já havia ganho bastante dinheiro, resolveu aposentar-se e voltar para Birmingham.

Watt, no Sistema Internacional, é a unidade de medida de potência igual a potência de uma fonte capaz de fornecer, contínua e uniformemente, um joule por segundo.

publicado por António Luís Catarino às 19:17
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.favorito

. E o homem com livros cont...

.links

.subscrever feeds