.Julho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. Finalmente as férias e um...

. Vida e história de Jean-J...

. James Watt, por João Paul...

. A Conservação da Massa e ...

. René Descartes, por Ana P...

. A Passarola de Bartolomeu...

. Os Lolardos, por Rebeca B...

. A Revolução Francesa, por...

. As Guerras Religiosas do ...

. A Reforma Protestante e o...

.arquivos

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.links

Um espaço para a História da Escola Secundária Aurélia de Sousa - Porto

.favorito

. E o homem com livros cont...

Domingo, 18 de Junho de 2006

Reflexões sobre as 95 teses contra as indulgências de 1517, de Francisca Ferreira, 10ºG

São estas pequenas discussões na aula História que me fazem pensar…

 

 “27. Pregam doutrina puramente humana (não divina) a que dizem que logo que o dinheiro cai na caixa a alma se liberta (purgatório).”

  Se em 1517, no dia 31 de Outubro Lutero afixou na porta da Catedral Wittenberg, as “95 teses contra Indulgencias “, todas elas consistiam em acusações contra o papa e os dogmas da Igreja pois afirmavam que a “Salvação depende da fé e não das boas’’

  A alínea (27) transcrita anteriormente, interessou-me particularmente, em 1517 perante a Igreja, ou por detrás da Igreja, talvez seja mais correcto exprimir-me assim, joga-se com o Homem, e desta forma se compreende ‘’doutrina puramente humana (não divina), valores como a fé, a dignidade, a sensatez, a honestidade ficam para trás, esquecidos, como qualquer coisa que escondemos no fundo da gaveta e temos medo de enfrentar, somos dominados pela cobardia, pelo lanço de conseguirmos voar ao lado do que esta mal.

   Pelos vistos em Historia o sentimento aparece frequentemente, Lutero detectou que a instituição mais antiga de todas cometia tal fraude, tudo era cor-de-rosa, desde que os $$ estivessem bem em cima da mesa, todos os Homens eram bons, se o dinheiro caísse na caixa, todos chegariam a ser Santos, Homens sem defeitos, bastava que umas moedas lhe reluzissem aos olhos ‘‘logo que o dinheiro cai na caixa a alma se liberta’’…

  Constato mais uma vez que existem defeitos que não mudam, que a Historia, esta ciência extraordinária, que se dedica ao estudo dos antigos, que se concentra no bom e no mau de cada uma das épocas, nem mesmo ela os consegue mudar…

  Perdoem-me a frieza, mas é de facto verídico que ainda hoje ano 2006, século XXI se faz sentir o artigo 27 das 95 teses contra as Indulgencias, agora de uma forma mais assumida e mais alastrada que a própria Igreja.

  Concluo com uma frase que aprecio particularmente “A perfeição só em Deus existe! ‘‘

 

Que este meu pequeno texto faça todos apaixonados pela História pensar sobre o ponto 27 das 95 teses, que estas minhas palavras se façam sentir pela Humanidade, para que todos os dias consigamos ser Homens melhores.

Lembrem-se que daqui a uns largos anos, séculos, os nossos descendentes sentirão a nossa História e esta vai com certeza reflectir-se nas suas vidas!

Vamos tornar-nos um motivo de Orgulho!

publicado por António Luís Catarino às 00:18
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De António Luís Catarino a 18 de Junho de 2006 às 00:40
Olá Francisca. Afinal cá te coloquei o trabalho. Gostei. E gostei que reflectisses sobre ele, embora, às vezes, os historiadores fujam às reflexões pessoais, eu gosto que os meus alunos pensem no que se diz nas aulas. Enfim, mais uma vez parabéns que vão directinhos para uma aluna sempre atenta e disposta a tudo fazer por um excelente ambiente na sala de aula (tinha de dizer isto!).
De Anónimo a 20 de Janeiro de 2011 às 21:03
eu quero a importancias das teses, não a tua opinião. Oque é que me interessa a merda de uma opiniao????

Comentar post

.favorito

. E o homem com livros cont...

.links

.subscrever feeds